Agenda de EventosArte e Cultura

Bourbon Street Music Club: conheça!

De B.B.King a Diana Krall, um pouco da história do Bourbon.

Bourbon Street é referência em jazz, blues e soul em SP

O Bourbon Street Music Club foi inaugurado em dezembro de 1993 com um show de ninguém menos que B.B. King. Inicialmente, o projeto era dos amigos Luís Fernando Mascaro, Edgard Radesca, Clóvis de Cerqueira César e Edmilson Santilli, e levou quatro anos para ser concluído.

A priori, não só a música, mas toda a arquitetura e a decoração do clube seguem o padrão típico de New Orleans, com muita sofisticação. Além disso, o casarão, localizado em uma esquina do notívago bairro de Moema, foi inteiramente construído com esse propósito.

Dentro desse contexto, ao longo dessas três décadas, mais de 500 artistas internacionais passaram pelo palco, incluindo os maiores expoentes do jazz, do blues e da soul music.

Por exemplo, nomes como Ray Charles, Nina Simone, Betty Carter, George Benson, Diana Krall, Wynton Marsalis, Brad Mehldau, Joshua Redman, Pat Metheny, B.B. King, que veio, frequentemente, oito vezes ao Bourbon e o considerava sua segunda casa, entre outros.

Em verdade, os músicos de New Orleans sentem-se tão à vontade na casa que criaram uma expressão para ela: “New Orleans fora de New Orleans”, diz Radesca.

Por outro lado, os maiores nomes da MPB, do jazz e do blues nacionais também tocam com frequência na casa, a saber, os ícones: Hermeto Pascoal, Milton Nascimento, Zeca Baleiro, Baden Powell, Tom Zé, Luis Melodia, João Bosco, João Donato, entre outros.

Assim, o Bourbon Street Music Club foi considerado pela Veja Comer e Beber como a Melhor Casa de Música ao Vivo de São Paulo e pela revista americana Downbeat, dentre as melhores casas de jazz do mundo, sendo assim, também uma das boas opções para se dançar.

Não raro, a fama internacional do clube atraiu até famosos roqueiros como Ron Wood (Rolling Stones), Peter Tork (Monkees) e integrantes do Focus, que, durante turnês ou passeios pelo Brasil, apareceram lá e acabaram dando canjas antológicas.

Programação

Quanto à programação, ela varia entre shows de nomes nacionais e internacionais, primordialmente, focando o jazz, blues, soul, mas também a música nacional na apresentação de projetos, como o Na Roda, Jazz. Br, entre outros.

De terça a domingo, a casa atrai um público adulto, acima de 25 anos, para shows e para dançar ao som das melhores bandas e variados estilos, que vão do rock, blues, funk, R&B, soul, disco/flash back.

Consequentemente, O Bourbon Street está entre as boas escolhas para quem quer a comodidade de encontrar num só endereço uma noite completa, simultaneamente, incluindo shows e um cardápio para jantar ou petiscar.

No que diz respeito à produção de festivais e turnês, através de sua produtora, o Bourbon passou a organizar grandes festivais, o Bourbon Street Fest, que já existe há 15 anos, em São Paulo, e já se estendeu para o Rio de Janeiro, Brasília, Goiânia, Porto Alegre e Curitiba; o Bourbon Festival Paraty, que chegou a 10ª edição este ano, e o Paraty Latino, com 3 edições, ambos na cidade histórica fluminense.

Além disso, no litoral norte paulista, assina quatro edições dos festivais Folk & Blues Ilhabela e a duas do Ilhabela Bossa & Choro. Finalmente, levou mais de 130 shows a parques públicos de São Paulo (Ray Charles no Ibirapuera, em 1995, atraiu 160 mil pessoas), e organizou mais de 50 turnês pelo Brasil, a Argentina, Chile e Uruguai.

Gastronomia

Boa música, de fato, combina com prazer à mesa e no Bourbon Street isso não poderia ser diferente.
Um cardápio especialmente desenvolvido e inspirado na culinária cajun e créole (típicas da Lousiana), é baseado na mistura das culturas negra, francesa, espanhola e indígena.

Dessa forma, essa fusão de ingredientes e temperos – aqui apresentada com toda a qualidade e sabor, ganha ainda o toque originalíssimo do tempero brasileiro.

Do mesmo modo, as opções do cardápio vão desde os drinks exclusivos, como o Hurricane, run oro, hurricane mix (mix de frutas vindo de New Orleans), suco de limão e açúcar, ou o Mojito, cervejas, chopp e uma boa carta de vinhos, que acompanham a seleção de petiscos especiais, tal como o Sweet Poison – pasteizinhos especiais, recheados de queijo brie, acompanhados de chutney de frutas vermelhas.

Por último, para aqueles que desejam uma sugestão de jantar, e querem continuar desfrutando da cozinha com influência créole e cajun, definitivamente, não podem deixar de provar o Jambalaya, uma paella típica de New Orleans, com camarão, frango e linguiça, temperada à moda créole.

Bourbon Street Music Club – Serviço:

Local: Bourbon Street | Rua Dos Chanés, 127 – Moema – SP.
Reservas na casa: Rua dos Chanés 194 – de 3ª.f a sábado das 12h às 19h,  Domingos das 12h às 17h – Sem taxa de conveniência.
Fone para reservas: (11) 5095-6100.
WhatsApp para reservas (somente texto): +5511 9 7060-0113.
Horário: variável de acordo com o dia da semana.
Abertura da casa: 3ª.f, 4ª.f às 19h; de 5ª.f a sábado 20h; domingo às 18h.
Censura: 18 anos e 16 anos acompanhado de responsável.
Capacidade: 350 pessoas.
Estacionamento/ Valet: Estacionamentos na região.
Aceita todos os cartões de débito e crédito.
Acesso para deficientes.
Ar condicionado.
Wi-fi – solicitar senha na casa.
Homepage: http://www.bourbonstreet.com.br/

Fonte:
MAIC Comunicação – Assessoria de Comunicação
Maria Inês Costa: maiccomunicacao@gmail.com

Leia também: Taste, festival gastronômico, anuncia novas datas em São Paulo

Mostrar mais

vilaamelie.com

Curadoria de Encantos: Decoração I Arquitetura I Sustentabilidade I Festas I Gastronomia I Destinos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo