DestinosSustentabilidade

Copenhague é líder em sustentabilidade urbana

A cidade de Copenhague e sua história de inovação e resiliência

Copenhague exala inovação e sustentabilidade

Copenhague, a capital dinamarquesa, definitivamente emerge como um farol de inovação e resiliência. Fundada em 1160, a cidade passou por transformações marcantes ao longo dos séculos, experimentando mudanças significativas em sua trajetória. 
A princípio, em 1960, a Dinamarca testemunhou um crescimento econômico notável, mas também enfrentou desafios energéticos significativos.  

Em seguida, dependendo fortemente de combustíveis fósseis, o país se viu vulnerável durante a crise do petróleo de 1973. Dessa forma, ocorreu uma situação que exigiu uma resposta decisiva do governo para garantir o fornecimento básico de energia para a sociedade.

Copenhague: um exemplo a ser seguido

Posteriormente, a partir da década de 1980, a Dinamarca adotou uma abordagem visionária em relação à produção de energia. Assim, priorizando fontes limpas e renováveis, o país investiu em tecnologias como energia eólica e nuclear.

Em virtude disso, o parque eólico Middelgrunden, localizado no mar a 3,5 km de Copenhague, destacou-se como um dos maiores do mundo, gerando 50% mais energia do que os modelos terrestres.

Assim, foi demonstrado o compromisso do país com a transição para uma matriz energética mais sustentável.

Copenhague não é apenas uma cidade verde; ela é também uma cidade resiliente e inteligente.

Nesse sentido, a utilização de energias renováveis para o aquecimento urbano e a redução da dependência de combustíveis fósseis são apenas algumas das estratégias adotadas pela cidade.

“Cities in Motion”

Acima de tudo, Copenhague ocupa a 6ª posição no ranking “Cities in Motion”, que avalia, simultaneamente, as cidades mais inteligentes do mundo. 

Logo, a cidade também é um modelo de urbanismo circular, com planos ambiciosos para alcançar a neutralidade climática até 2025.

No entanto, ainda assim, os desafios relacionados às mudanças climáticas, como o aumento do nível do mar e o risco de enchentes, tornaram-se cada vez mais presentes em Copenhague.

A cidade respondeu com inovação e resiliência, criando áreas verdes e adaptando seus espaços urbanos para lidar com essas questões emergentes.

Como resultado, essa abordagem proativa e adaptativa tem posicionado Copenhague como um exemplo inspirador para outras cidades que enfrentam desafios semelhantes em todo o mundo.

Em conclusão, Copenhague, com sua história fascinante e abordagem sustentável, é uma cidade que transcende fronteiras geográficas.

A cidade nos ensina que a resiliência, a sustentabilidade, a inovação e a visão de futuro podem transformar uma cidade em um farol de esperança para o mundo todo.

Portanto, quando pensamos em cidades inteligentes e sustentáveis, Copenhague é o exemplo a seguir, demonstrando que é possível conciliar crescimento econômico com responsabilidade ambiental e social.

Esta jornada de Copenhague rumo à sustentabilidade não apenas inspira outras cidades, mas também destaca a importância de liderança e colaboração global na busca por um futuro mais verde e equitativo para todos.

Fonte: Soul ESGS

Mostrar mais

Manuela Souto

Manuela Souto é estudante de Marketing na ETEC de Heliópolis, em São Paulo, social media e autora no portal Vila Amélie.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo